terça-feira, 19 de julho de 2016

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Destaques PROTESTE

 Windows 10: veja quais foram as principais mudanças no sistema
Na última versão do Windows a Microsoft mudou o posicionamento de algumas funções. Confira as dicas que reunimos para localizá-las e melhore sua experiência durante o uso. Saiba mais
 Material escolar: economize mais de R$ 150 com pesquisa de preços
Confira a pesquisa de preços de material escolar realizada pela PROTESTE nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e descubra como economizar mais de R$ 150 nas compras. Saiba mais
 Calendário de vacinação tem alterações em 2016
Confira as mudanças no esquema de vacinação contra HPV, pólio, meningite e pneumonia.
Saiba mais

Ministério de Eventos Vivo em Mim: Gênesis 17:1 - Sendo, pois, Abrão da idade de nove...

Ministério de Eventos Vivo em Mim: Gênesis 17:1 - Sendo, pois, Abrão da idade de nove...: Por Pastor Sérgio Fernandes - Amor em Cristo O chamado que recebemos de Deus deve ser acolhido com temor e responsabilidade. Em Gênesi...

EQUIPES DE COMBATE A DENGUE INTENSIFICAM TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO

O Departamento de Vigilância Epidemiológica (setor de combate a dengue) confirmou a identificação de focos do mosquito da dengue em quatro regiões de São Gabriel. Foram encontradas larvas do mosquito Aedes Aegypti nos bairros Capiotti e Santo Antônio, centro e proximidades da BR-290.
Conforme os profissionais do setor, a situação está controlada. Nos locais onde foram localizados os focos, agentes de saúde estão orientando moradores a esvaziar recipientes que possam acumular água parada e intensificando o trabalho de conscientização. O secretário da Saúde, Daniel Ferrony, explica que a prevenção é ainda o principal meio de combater a doença. Eliminando os criadouros, elimina-se qualquer possibilidade de transmissão. Em São Gabriel, não existe nenhum caso de dengue registrado.
A população pode participar da campanha informando locais que podem oferecer risco de proliferação do mosquito. Na semana passada, depois de várias postagens em redes sociais, moradores do Bairro Esplanada solicitaram a presença de agentes de saúde em uma residência abandonada. No local, equipes de combate a dengue efetuaram o recolhimento de garrafas e outros objetos que armazenavam água e ainda colocaram larvicida numa piscina. Também foi encaminhado um relatório para o proprietário da residência com orientações de como proceder para evitar riscos.
Nas regiões afetadas, o maior problema são as borracharias. Embora os agentes orientem os profissionais de como proceder, os estabelecimentos usados por eles não atendem as determinações necessárias para evitar riscos de proliferação de mosquitos. Na BR-290, em um único local, a Secretaria da Saúde já contabiliza três registros de focos. Segundos os agentes, isso acontece porque os pneus são mantidos em áreas abertos, acumulando água da chuva. “A Prefeitura faz o recolhimento destes pneus com frequência e alerta para o risco. Mas toda a vez que retornamos aos locais, novamente nos deparamos com mais pneus jogados em via pública e com água acumulada”, informou o setor de combate a dengue.

TEXTO: Marcio Vaqueiro

SONHO DA ÀGUA POTÁVEL TORNA-SE REALIDADE PARA AS FAMÍLIAS DO PASSO DO PEDROSO

COM POUCO MAIS DE 10 MIL, PREFEITURA SOLUCIONA UM PROBLEMA DE DÉCADAS.

Não existe ser vivo que não dependa da água para sobreviver e se desenvolver. Além de indispensável à vida, a água doce é necessária a uma série de atividades humanas, como, consumo humano, agricultura, geração de energia, indústria, pecuária, recreação, transporte e turismo. O desenvolvimento e a vida nas sociedades humanas sempre esteve ligado ao uso da água.
O acesso à água de qualidade e em quantidade suficiente é um direito universal de todos. No Brasil, a Lei n° 9.433/97, que instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos e o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, reafirma o direito à água das gerações presentes e futuras e a utilização racional e integrada dos recursos hídricos.
Mas nem sempre o que está no papel se transforma em realidade de fato. Em São Gabriel, uma comunidade passou a ter água potável dentro de casa há menos de 30 dias. A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Agricultura, concluiu a abertura de um poço artesiano na localidade de Passo do Pedroso, na região de Vacacai, no interior do Município. No local, uma família - dividida em três gerações - utilizava água do rio Vacacai há mais de 60 anos, idade da matriarca da família Santos, moradora de uma pequena casa de madeira no alto de uma colina localizada próximo ao Balneário do Pedroso. Ao lado dela, várias outras moradias foram se espalhando, incluindo dos filhos, que se criaram bebendo água do rio e enfrentando os riscos que a falta de tratamento pode causar a saúde do ser humano.
A dona Iva do Santos carregava baldes por cerca de 200 metros (duas ou três vezes por dia) para trazer a água que era usada para fazer a higiene pessoal e cozinhar os alimentos. "Por muitas vezes passamos mal. Principalmente entre fevereiro e março, quando é época de plantio e as lavouras eram pulverizadas. Com as lavouras sendo aguadas, todo aquele veneno ia para o rio. Fervíamos a água, mas mesmo assim as crianças passavam mal. Ficavam com alergia pelo corpo", explica a moradora.
A inauguração do poço artesiano aconteceu na semana passada com a visita do secretário de Agricultura, Ladislê Teixeira, e do Chefe de Gabinete, Luis Pires, à comunidade. O Governo Municipal investiu mais de R$ 10 mil na obra. De acordo com o secretário, o recurso é proveniente do Fundo de Desenvolvimento Rural (Funder) e foi aplicado com aprovação do Conselho Municipal de Desenvolvido Agropecuário.
“Essa fonte de arrecadação sempre existiu. O que faltou nas administrações passadas foi direcionar os valores para as comunidades rurais”, explicou Teixeira.
Na prática, todo o dinheiro que é arrecadado com as taxas pagas para a utilização das patrulhas agrícolas, a Secretaria Municipal da Agricultura está redirecionando em benefício do próprio produtor, na sua grande maioria, pequenos agricultores ou comunidades do interior.
Somente no ano passado, com dinheiro da Funder, a Secretaria da Agricultura realizou obras na Vila do Tiarajú (onde foi substituída uma caixa d’água); e adquiriu duas roçadeiras. Em um ano, o Governo Municipal prestou contas de cerca de R$ 51 mil. Este valor representa quase cinco vezes mais que o arrecadado no governo anterior salienta o secretário.


TEXTO: Marcio Vaqueiro

Ministério de Eventos Vivo em Mim: Gênesis 16:1 - Ora Sarai, mulher de Abrão, não lhe...

Ministério de Eventos Vivo em Mim: Gênesis 16:1 - Ora Sarai, mulher de Abrão, não lhe...: Por Pastor Sérgio Fernandes Gigantes da fé também derrapam em más decisões. Abrão cometeu um sério deslize enquanto aguardava o cumpri...